Sobre nós

Levar desenvolvimento e qualidade de vida para as famílias sem comprometer o planeta. É assim que todos devemos nos comportar através da educação ambiental ao desenvolvimento de novas tecnologias produtivas, tendo o meio ambiente como prioridade. O aproveitamento das fontes renováveis de energia e soluções de eficiência energética ganham destaque nas iniciativas das empresas. Onde permitem elevar a qualidade de vida de famílias e incrementar atividades econômicas, no entanto, sem agredir a natureza. Projetos assim evitam a adoção de medidas com alto impacto ambiental. saiba mais »
Loja Redmax

Redes Sociais

RSS Feed Twitter Facebook Delicious

Cadastre seu e-mail

Conheça os 7 animais mais incríveis do mundo

25 de janeiro de 2016 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

O mundo está repleto de animais e muitos deles possuem qualidades incríveis, como rapidez, velocidade, inteligência.

Preparamos para vocês 7 deles, com as mais diversas características.

O animal mais colorido: Camaleão-pantera
Uma espécie nativa de Madagascar, ele é considerado o “rei das cores”. Além de usar as diferentes cores para camuflagem, as fêmeas mudam a coloração para anunciar a gravidez. Seu nome científico é Furcifer pardalis.

 

O animal terrestre mais rápido: Guepardo (ou Chita)
Esse incrível felino alcança até 115 km/h, ganhando o posto de animal terrestre mais rápido do mundo. Ela é capaz de atingir os 100 km/h em apenas três segundos, feito comparável aos carros mais potentes do mundo.

 

O animal mais rápido: Falcão peregrino
A chita pode ser incrivelmente rápida, mas nem se compara ao falcão peregrino, que chega a alcançar velocidades de até 330 km/h em seus voos. Na verdade, alguns especialistas acreditam que ele possa alcançar até 400 km/h.

 

O maior animal vertebrado: Baleia-azul
A baleia-azul chega a ter até 30 metros de comprimento e a pesar até 180 toneladas, e tudo isso comendo só peixinhos “light” e pequenos crustáceos – nada de doces na dieta.
A baleia-azul é na verdade o maior animal vertebrado que já habitou esse planeta. Seu peso e tamanho chega a superar até os maiores dinossauros. O maior dinossauro, o Argentinossauro, que viveu no período Mesozoico, pesava cerca de 90 t.

 

O animal mais fedido: Diabo-da-tasmânia
Se você achou que o mais fedido seria o cangambá, está enganado. O odor do diabo-da-tasmânia chega a superar o concorrente. Quando se sente ameaçado, exala um cheiro forte e nada agradável, capaz de espantar qualquer um.

 

O animal mais feio: peixe-gota
Claro que esse é um conceito bem subjetivo, mas o peixe-gota certamente figuraria na lista de qualquer pessoa entre os animais mais feios do mundo. Seu nome científico é Psychrolutes marcidus. Ele habita as águas profundas das costas da Austrália e Tasmânia, raramente sendo visto por seres humanos.

 

O animal mais bonito: leão branco
É quase impossível eleger os animais mais bonitos do mundo, tamanha a beleza da natureza. Eleger “O” mais bonito então, é quase uma ofensa, então encare isso como uma sugestão para se pesquisar.
Entre os felinos, que sempre chamam a atenção, o leão branco consegue se destacar, com seu pelo branco e olhos azuis ou dourados. Seu pelo sofre uma mutação de cor devida a uma particularidade genética chamada leucismo, mas esta é a única diferença entre ele e o leão sul africano.

 

Fonte: ciclovivo

Conhecendo as aves de rapina do Brasil

5 de janeiro de 2016 por Defensor da Natureza recebeu 1 Comentário »

Elas são majestosas, quando estão voando são incríveis e fortes. Além disso, elas são muito importantes para o nosso ecossistema. Sabe de quem estamos falando?

Das aves de rapina!

Primeiro vamos conhecer algumas aves de rapina do nosso território brasileiro:

 Gavião-ripina

Gavião-preto

Gavião-cinza

Falcão-de-peito-laranja

Coruja-de-crista

Condor-dos-andes

As aves de rapina são bem interessantes, por causa de seus sentidos, a visão é incrível, pois enxergam suas presas a grandes distâncias. A audição é super desenvolvida. O olfato está ligado com a visão e audição para ajudar a encontrar os alimentos e evitar o perigo.

Todas as aves possuem ossos pneumáticos, ou seja, ossos ocos que as tornam mais leves ajudando no voo. Em algumas partes internas os ossos possuem nervuras para torná-los mais fortes. Os principais músculos do voo estão ligados ao grande osso peitoral. Esses músculos peitorais nas aves de rapina representam grande parte da massa corpórea da ave (correspondem quase à metade do peso da ave), os músculos que impelem as asas para baixo são muito maiores que os músculos do que os que movimentam as asas para cima isso porque eles precisam de mais força para comprimir as asas para baixo, movimento que vai contra a gravidade e o vento (movimento submetido a uma pressão maior).

Inacreditável, não é mesmo? Quando ver pássaros voando em sua cidade, comece a reparar se são aves de rapina e tente identificar qual delas são.

 

Fonte: Aves de rapina do Brasil

Conhecendo as curiosidades dos animais do Pantanal

23 de novembro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

O nosso Brasil tem uma rica diversidade de florestas e animais, e hoje iremos conhecer melhor o Pantanal, que é muito importante para nós. O Pantanal apresenta grande diversidade de espécies de plantas superiores, como árvores e arbustos (1.647 espécies) e alta diversidade de fauna: 263 espécies de peixes, 122 espécies de mamíferos, 93 espécies de répteis, 1.132 espécies de borboletas e 656 espécies de aves.
Quantos animais não é mesmo? Veja algumas curiosidades dos animais do Pantanal:

 

  • A maior cobra do Pantanal é a sucuri amarela. Mede até 4,5 metros e se alimenta de peixes, aves e pequenos mamíferos.

  • Tuiuiú, ave-símbolo do Pantanal, tem mais de 2 metros de envergadura com as asas abertas.

  • O jacaré do Pantanal mede até 2,5 metros de comprimento, alimentando-se principalmente de peixes.

  • O maior peixe do Pantanal é o jaú, um bagre gigante que chega a 1,5 metro de comprimento, pesando até 120 quilos, e também há mais espécies de peixes no Pantanal do que na Europa (263 no Pantanal contra aproximadamente 200 em rios europeus)

  • A onça pintada do Pantanal chega a pesar 150 quilos, alimentando-se de aproximadamente 85 espécies de animais que vivem na região.

  • Existem mais espécies de aves no Pantanal (656 espécies) do que na América do Norte (cerca de 500) .

Brincar ajudando a natureza: Brinquedos recicláve...

9 de novembro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

Olá Defensores da Natureza! Hoje vamos aprender a como fazer dois brinquedos super legais com materiais recicláveis, é isso mesmo, você ajuda a natureza e se diverte!
Lembrando que é importante contar com a ajuda de seus pais para montar os brinquedos ;)

Cai não cai

Materiais:

- 1 garrafa PET;
- Palitos de churrasco;
- Bolinhas de gude;
- Fita adesiva colorida;
- Tesoura.

Como montar passo a passo:

Faça furinhos (peça ajuda para um adulto) espalhados na garrafa utilizando um prego. Coloque os palitos de churrasco nos furos (tire as pontinhas dos  palitos) atravessando a garrafa. Faça uma abertura na parte de baixo para retirar as bolinhas que caírem. Encha a parte de cima da garrafa com as bolinhas de gude e pronto. Agora é só se divertir.

Jogo da velha e caixa-sacolas


A brincadeira vai ficar muito mais divertida com este jogo personalizado, que pode ser levado pra lá e pra cá dentro de uma bolsinha. As peças são joaninhas e flores desenhadas sobre círculos de EVA e aplicadas em tampinhas (caso você queira outro desenho também pode fazer). O tabuleiro nasce de um retalho de feltro pintado com tinta relevo. A caixa-sacola é montada a partir da base da garrafa PET. Vai ficar show!

Materiais: 
- 1 garrafa PET;
- Espaguete transparente (3 mm) de 15 cm;
- Caneta de tinta permanente;
- Tinta relevo nas cores: preto, vermelho, amarelo e laranja;
- Tesoura;
- Estilete;
- EVA nas cores vermelho e verde;
- Feltro amarelo;
- Fio preto encerado;
- 5 tampinhas vermelhas;
- 5 tampinhas verdes;
- Cola para EVA.

Como montar passo a passo:

Caixa-sacola: Com o estilete, corte a garrafa na horizontal 2 cm abaixo do rótulo. Com uma tesoura, faça picotes na vertical, nos gomos da garrafa (um sim, um não). O resultado serão cinco pétalas. Com a tesoura, arredonde a ponta das pétalas. Faça pontinhos com a tinta relevo, contornando todas as pétalas. A parte solta dos gomos decore com pintinhas feitas com a tinta relevo. Para produzir a alça, faça dois furos, fixe o espaguete e dê um nó por dentro. Na base da alça, amarre fitas de cetim formando um laço. Personalize a caixa-sacola colando uma flor e uma joaninha e escreva o nome do jogo com tinta relevo preta.

Peças do jogo: Corte 10 círculos de EVA branco com o mesmo diâmetro das tampinhas. Com o EVA vermelho, corte 5 círculos (com o mesmo diâmetro das tampinhas) e, com a caneta de tinta permanente, desenhe uma joaninha. Para fazer as antenas, corte 3 cm de fio preto encerado e com a cola própria cole-as entre o EVA e a superfície das tampinhas vermelhas. Com o EVA verde, corte 5 círculos (com o mesmo diâmetro das tampinhas) e com a caneta de tinta permanente, desenhe uma flor. Utilizando as tintas relevo, pinte as pétalas de vermelho e o miolo de amarelo. Com a cola, fixe as flores sobre as tampinhas verdes.

Tabuleiro: Corte o feltro formando um quadrado de 15 x 15 cm. Desenhe os nove quadrados de 5 x 5 cm com tinta relevo vermelha, fazendo pontinhos.

 

Fonte: Rede M

Grande no tamanho e grande na fofura: O Peixe-boi

27 de outubro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

São tão grandes, tão grandes quanto sua fofura.

Você o conhece como algum desses nomes: Peixes-bois, Vacas-marinhas, Manatins ou Lamantins.

 

Existem mais que um tipo de Peixe-boi, são eles:

  • Peixe-boi-africano (Trichechus senegalensis), vive no Atlântico, habita as águas doces e costeiras do oeste da África.
  • Peixe-boi-marinho (Trichechus manatus), também conhecidos como Manatis, tem ampla distribuição nas Américas, indo desde o México, os Estados Unidos, vivendo nas ilhas da América Central, na Colômbia, Venezuela, nas Guianas, no Suriname e no Brasil.
  • Peixe-boi-da-amazônia (Trichechus inunguis), são animais fluviais e vivem nas bacias dos rios Amazonas e Orinoco.

Algo muito triste é que o peixe-boi-marinho habitava do Espírito Santo ao Amapá, porém devido à caça, desapareceu da costa do Espírito Santo, Bahia e Sergipe. Por isso temos que tratar a natureza muito bem, para não desaparecerem dos nossos rios também.
Um Peixe-boi é bem pesado, dúvida? Ele pesa em média de 500 a 550 kg e o tamanho dele é em médio de 2,8 a 3 metros, com máximas avistadas de 3,6 metros e 1 775 kg e as fêmeas tendem a ser maiores e mais pesadas, mas também porque precisam gerar um filhote que tem em média 30 kg.

 

Como já falamos, o o peixe-boi marinho é um mamífero aquático que pode ser encontrado am águas salgadas (mares e oceanos) ou doces (rios). Veja algumas diferenças e semelhanças entre eles:

PEIXE-BOI MARINHO

 

 

  • As espécies de águas salgadas são o peixe-boi marinho e o peixe-boi africano.
  • Os peixes-bois marinhos são enormes, podem chegar a 700 quilos e 4 metros de comprimento.
  •   Possuem apenas dentes molares.
  •   A cauda destes mamíferos é achatada e larga.
  •  Possuem pele rugosa de cor marrom e acinzentada.
  •  Os olhos são pequenos, porém com grande capacidade visual.
  •  Alimentam-se de aguapés, algas e capins aquáticos.
  •   A fêmea tem, em média, um filhote a cada três anos. A gestação tem a duração de 12 meses.

 

PEIXE-BOI DA AMAZÔNIA

 

 

  • Há também uma espécie de água doce, o peixe-boi da amazônia, encontrado principalmente na bacia do rio Amazonas.
  •  Já o peixe-boi da amazônia é de menor porte, podendo chegar a 3 metros de comprimento e 500 quilos de peso.
  •  O corpo é de cor cinza escuro e seu couro é grosso e resistente. Possuem uma mancha branca na região do ventre.
  •  Assim como o marinho, o peixe-boi da amazônia é herbívoro e, portanto, alimenta-se de plantas encontradas dentro e nas margens dos rios.

Você conhece a papa-mel do Brasil? Ela é a Irara...

22 de outubro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

Vamos conhecer um animal que não é tanto comentado por aí, mas infelizmente já corre o risco de extinção, é ela a Irara.

Olhe só como ela é fofa!

Achou que ela se parece com uma Lontra? Realmente, parece mesmo porque a espécie delas são da mesma família.

A Irara se encontra na Argentina, México e no nosso país na Amazônia, Pantanal, Pampas e Mata Atlântica.
E pelo apelido dela você vai saber o que ela mais gosta de comer, ela é chamada aqui no Brasil também por Papa-mel , sim ela adora comer mel, além dos pequenos vertebrados, insetos e frutos. Quando a Irara está com fome e vai em busca de frutos é incrível porque não tem dificuldade alguma, ela prende-se ao alto da árvore com as patas traseiras e a cauda e, com as patas dianteiras, vai girando a fruta até que a mesma se solte do caule.  As palmas de suas patas são lisas, as garras são parcialmente retráteis e as articulações de suas pernas lhe permitem virar as patas para descer das árvores com a cabeça voltada para baixo.
As iraras são ativas dia e noite, mas descansam nas horas quentes do dia. São solitárias, mas às vezes podem ser vistas aos pares.

Veja só é uma Irara na mata nativa!

 

Como criar passo a passo uma horta com garrafas pe...

13 de outubro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

Que tal aproveitar as garrafas plásticas que você não utiliza mais e criar uma horta super legal com pequenos vegetais, temperos e ervas medicinais?

Essa horta pode ser presa em muro, paredes ou apoiadas em diferentes suportes ou materiais. Você vai reciclar, aprender a cultivar seu próprio alimento e ainda decorar a sua casa.

Mãos a obra!

Materiais:

  • Garrafas PETs de 2 litros vazia e limpa;
  • Tesoura;
  • Corda de varal, cordoalha, barbante ou arame;
  • Para os que optarem por cordoalhas ou arames, serão necessárias duas arruelas por garrafa PETs;
  • Terra;
  • Muda de planta;

Como montar:

Peça ajuda a um adulto e corte a garrafa PET. Faça dois furos no fundo da garrafa pet e mais dois na parte superior para poder passar o barbante ou corda de varal.

Depois faça mais furos na parte debaixo e fundo da garrafa para escoar a água usada para regar.

Depois de pronto você já pode colocar terra e cultivar sua plantinha.

 

Fonte: Artesanato Brasil

Hora de decolar! Faça um avião com materiais rec...

6 de outubro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

Vamos decolar nessa aventura?

Hoje vamos aprender a como montar um avião super divertido com materiais recicláveis, e seguindo o passo a passo abaixo você consegue montar ele facilmente.

Materiais:

- 1 garrafa média

- 1 pote de iogurte pequeno

- 2 garrafinhas de iogurte

- 1 folha de papelão

- 2 palitos de sorvete

- 2 canudos

- tesoura sem ponta

- cola

 

Com a tesoura, corte a o papelão conforme a figura (criando um triângulo grande). Agora, corte a ponta do triângulo, criando um triângulo menor.

         

 

Corte o fundo e faça dois cortes nas laterais opostas da garrafa. Cole o potinho de iogurte fazendo um buraco na garrafa e encaixando o potinho por dentro.

            

Encaixe o pedaço de papelão nos cortes laterais que você fez. O triângulo menor deve ser dobrado para criar a cauda do avião. Faça dois pequenos cortes na asa e encaixe os palitos de sorvete ali.

Corte os canudos deixando-os com 2/3 do tamanho original. Cole-os sob as pontas de cada asa para criar os mísseis.

l

 

Prontinho agora é só se divertir!

Fonte: Personare

Os animais das profundezas do oceano

8 de setembro de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

O mar é um lugar tão imenso e cheio de surpresas, sabiam que até existem animais que só são descobertos porque quando morrem boiam na superfície? Afinal, não temos tecnologia o bastante para saber o que há nas profundezas do oceano.
Você sabia também que nem todo animal que vive na água, pode viver no oceano? Isso porque lá a água é salgada e o corpo do animal ficaria desidratado por conta do sal.

Vamos conhecer alguns animais que vivem no oceano?

Lula

Estrela-do-mar

Água-viva

Golfinho

Polvo

Lesmas

Moreias

Peixe-leão

Cavalo-marinho

O oceano é cheio de lindos animais, mas se não cuidarmos bem dos nossos mares, eles poderão se tornar extintos.

Alguns dos animais marinhos em ameaça de extinção são:

 Celacanto

Atum Azul

Tartaruga-de-pente

Baleia-Azul

Tartaruga-de-couro

 

A situação atual já é bastante triste porque são estimadas que em torno de 6.4 milhões de toneladas de lixo marinho são descartadas nos oceanos e mares a cada ano. Mais de 13.000 pedaços de lixo plástico estão, atualmente, flutuando em cada quilômetro quadrado de oceano. Muitos animais marinhos ingerem estes resíduos confundindo-os com alimentos e por isso acabam morrendo.

Para ajudar basta atitudes simples, não deixe lixo na praia. Coloque dentro de uma sacola ou saquinhos lixos como: embalagens de sorvete, garrafas e latas, embalagem de cigarro, plásticos e tudo mais que seja considerado lixo, mas depois leve esta sacola e jogue ou no lixo de casa, do bar ou quiosque mais próximo.

Vamos decolar? Faça um foguete de brinquedo!

31 de agosto de 2015 por Defensor da Natureza recebeu 0 Comentários »

5….4….3….2….1 Vamos decolar!!!!

Vamos aprender a fazer um foguete com materiais recicláveis, para isso chame um adulto para te ajudar, tudo bem?

 

Materiais:

  • 2 garrafas de plástico
  • Spray de tinta prata
  • Tesoura
  • Feltro vermelho
  • Feltro Laranja
  • Molde
  • Papelão fino
  • Lápis
  • Fita preta
  • Cola
  • Agulha e linha de costura

Comece limpando as garrafas e tirando suas etiquetas. Depois, pegue o spray e pinte as garrafas de prata, por inteiro.

Com o lápis, faça retângulos em cada uma das laterais do papelão. Nas partes de cima, faça retângulos horizontais e nas debaixo faça retângulos verticais.

Use a tesoura para recortar os retângulos traçados.

 

Faça cuidadosamente para ficar mais fácil prosseguir com o artesanato.

Passe a fita pelos buracos que você acabou de cortar.

Meça o comprimento necessário e corte o excesso.

Deixe um pedaço de fita do outro lado do papelão.

Coloque uma tira de cada lado do papelão para pendurar nos ombros.

Costure para as fitas ficaram firmes no papelão.

Costure com firmeza as áreas que as fitas passaram pelo buraco.

Faça um molde de chamas e faça o recorte seguindo as linhas do contorno.

Coloque o molde sobre o feltro vermelho para fazer o traço.

Repita os passos anteriores para ficar uma figura igual, porém com feltro laranja. Depois, coloque o laranja sobre o vermelho.

Pegue as garrafas que você havia pintado.   Coloque cola na abertura de cada garrafa.

Ponha o feltro na garrafa, no local onde você passou a cola.

Com o feltro colocado, as garrafas terão um efeito muito mais divertido.

Agora coloque um pouco de cola sobre a cartolina.

Cole as garrafas sobre a cartolina.

Agora seu brinquedo reciclado está pronto.

Via: O Artesanato